3 de julho de 2010

ta virando moda: Mais um lavrador pai-avô é preso no Maranhão acusado de pedofilia



Martins da Conceição foi preso suspeito manter em cárcere privado e estuprar a filha Maria Dalva, gerando sete filhos com idades entre 15 anos a nove meses de vida. Ele, a mulher e a filha negam

Martins da Conceição é acusado de cárecere privado e estuprar a filha, com quem teria tido sete filhos.



Descoberto caso semelhante ao do “Monstro de Pericumã” na cidade de Riachão (a 860 km de São Luís).
O lavrador Martins da Conceição, 61 anos, foi preso pela Polícia Civil na manhã da última quarta-feira, suspeito de estuprar a filha e mantê-la em cárcere privado.
Maria Dalva, 31 anos, nega que os sete filhos – três meninas e quatro meninos, com idades entre 15 anos a nove meses de vida – sejam frutos do incesto.
Entretanto, não revela quem seria o verdadeiro pai das crianças. Segundo o Conselho Tutelar do município, Maria confessou ter medo do pai.
O lavrador e a mulher, mãe de Dalva, identificada apenas por Maria e que aparenta ter 70 anos negam o crime.
Todos viviam na mesma casa, no povoado Lago Bonito, zona rural de Riachão.

Martins foi preso quando trabalhava na roça, a cerca de 2 km da casa de taipa onde mora com a família em Lago Bonito. Segundo o conselheiro tutelar Silas de Sousa Silva, que acompanhou a polícia, o lavrador foi atraído para a sede da associação rural do povoado.
A medida foi tomada para que o suspeito não fosse algemado na frente das crianças, que junto da mãe trabalhavam na plantação.
Durante a operação, Maria Dalva também foi conduzida à delegacia para prestar depoimento. A polícia tentou levar as meninas de 12 anos e nove meses de vida, mas houve resistência da família.
A tentativa foi para respeitar o período de amamentação do bebê, e poder realizar o exame de conjunção carnal na garotinha.
Moradores do povoado que denunciaram o caso temem que o lavrador tenha abusado das filhas/netas.
Em depoimento a polícia, Dalva tanto negou que os filhos fossem fruto do incesto, como não revelou a identidade do verdadeiro pai das crianças.
Após a acareação policial, foi a vez dos conselheiros tutelares tentarem conseguir alguma informação da jovem.
“Depois de muito a gente insistir na pergunta, ela chegou a dizer que tem medo do pai”, disse Silas, acrescentando que Martins é tido como homem agressivo em Lago Bonito.
Dalva esteve na companhia dos conselheiros tutelares até quinta-feira.
Ela retornou para casa, onde se encontram a mãe e os filhos.
Segundo Silas, será garantido acompanhamento psicológico às crianças assim que a polícia obtenha provas do crime.
De acordo com o carcereiro da delegacia de Riachão, José Pereira Santana, a coleta do material para a realização do exame de DNA das crianças está prevista para a próxima semana.
A reportagem não conseguiu localizar o delegado Pedro Pereira Reis Filho, responsável pelas investigações.

Um comentário:

Vilmar disse...

Eu conheço ele, conheço o local, conheço alguns filhos que tens problemas mentais, se quiser levo ate o local onde onde ele morava.
Vilmar Rego
99 9162-0620